Área restrita para assinante do CLUBE CORREIO FRATERNO.



  • Narrow screen resolution
  • Wide screen resolution
  • Auto width resolution
Assinante do CLUBE

Assinaturas

assine_correio

Enquete

Você assina algum jornal ou revista espíritas?
 

Saiu no Correio


selo-50anos

 

Espaço do Leitor


Saiba
aqui como publicar seus textos no Correio Fraterno

 

Livro de Visitas

 

livro-de-visitas

Passatempo

Confira as respostas do  passatempo do jornal

Newsletter

Cadastre-se e receba as principais notícias

Campanha SORRIA

sorria_e_compartilhe_alegria

Home Nossas Seções Humor Plantar e colher
Plantar e colher PDF Imprimir E-mail

laurinhaTatiana Benites

– Mãe, todo adulto tem que saber mexer na terra e plantar?
– Mas por que essa pergunta agora?
– É que estou com essa dúvida.
– Você quer dizer lidar com a natureza?
– É que sempre falam que temos que tomar cuidado com o que plantamos, porque depois vamos colher os frutos.
– Ah, agora entendi. É sim, filha, mas essa é uma forma figurada de dizer que colhemos o que plantamos no decorrer da vida.
– Como assim?
– Quer dizer que temos que ter consciência do que fazemos, observar que semente plantamos no coração das pessoas, quais as nossas ações, que devem sempre ser boas. Isso é o que simboliza o bem 'plantar'.
– Aaaah! – Exclamou Laurinha, começando a entender.
– Para colhermos coisas boas também, isso é 'colher os frutos'. Porque quando fazemos algo bom para alguém, também recebemos coisas boas. É a lei da vida!
– Ahhhhh! Por que os adultos complicam tanto?
– Você achou difícil?
– Claro! Tinha plantado um monte de feijão no algodão e estava aqui pensando como colher tudo isso quando eu crescer, se eles vivem tão pouco. Por isso perguntei se precisava mexer na terra, porque os que eu plantei do vaso até agora não cresceram.
– Como assim, plantou na terra. Que terra?
– No seu vaso da sala.
Logo imaginando a sujeira, a mãe da Laurinha faz uma cara feia e pergunta:
– Você sujou alguma coisa, Laurinha?
– Mãe, não se preocupe, tudo que eu plantei foi coisa boa, vamos colher os frutos depois, quer dizer.... Feijão. Feijão não é fruta, né mãe?

 

Publicado no jornal Correio Fraterno, edição 461 - janeiro/fevereiro 2015

 

Nos livros Tem espíritos no banheiro? e Tem espíritos embaixo da cama?, de autoria de Tatiana Benites, você encontra outras aventuras de Laurinha (Ed. Correio Fraterno)

 

Conheça os livros da editora

correio fraterno 

 

carrinho

LANÇAMENTO

ex lio

J.W.Rochester revela com sua reconhecida veia literária os bastidores das paixões que rondam a vida de ciganos e saltimbancos no início da Era Moderna. Tudo gira em torno do Grand Circo Monteverdi, onde Rosalva viverá inesquecíveis desafios.

 

 

 

 Autora: Arandi Gomes Teixeira

Espírito J.W. Rochester

 

ISBN: 978-85-98563-97-8
16x23 cm
  496 páginas

 

R$ 39,90


 

Correio nas redes sociais


issuu-logocute-twitter-logo

logo-youtube

facebook